Você está em:
Ser pequeno, humilde, o menor. Que os santos da nossa amada Igreja intercedam por nós para que também nós trilhemos esse caminho para o Céu

Para Jesus não basta que sejamos pequenos, é preciso ser o menor de todos. Na parábola da semente de mostarda esse ensinamento do Senhor fica muito claro: A semente de mostarda é a menor de todas as sementes e não somente uma das pequenas sementes. Um homem pega e semeia essa semente e depois de se esconder na terra é que ela se torna a maior de todas as hortaliças.

Jesus é o Reino de Deus com o qual Ele mesmo compara a semente de mostarda. Enquanto esteve conosco aqui na Terra, foi o menor de todos os homens. Não teve a dignidade de nascer em um local apropriado, nasceu de uma família muito simples, viveu como o filho de um carpinteiro e depois que iniciou sua vida pública, não mudou nada, ou podemos concluir que a sua pequenez se destacou ainda mais. Não tinha onde reclinar a cabeça, faltava-lhe tempo para comer, suas companhias eram os homens mais simples  e rudes da época, selecionados à dedo entre pecadores públicos como o coletor de impostos Mateus e os grosseiros pescadores da Galiléia, caminhava ainda na companhia de mulheres, expressão máxima da classe desconsiderada naquele tempo. Fazia suas pregações no alto dos montes, na beira da praia, na casa de amigos. Nada em Jesus é grande, pomposo, brilhante. Pelo contrário! Seu destino coroa sua vida pequena, pobre e simples. Morre na cruz, acolhendo a condenação comum para os piores criminosos. Seus companheiros nessa hora? Antes de João e Maria são os dois ladrões, um à direita e outro à esquerda, são os mais próximos de Jesus em seus últimos instantes.

A vida dos santos ilustra muito bem essa parábola, configurando-se com Jesus, os santos também viveram vida simples na terra. Muitas vezes, considerados desafortunados pelos sofrimentos atravessados, pelas humilhações sofridas ou pela simplicidade e austeridade de vida.

Essa parábola nos ensina que a mostarda se torna a maior de todas as celgas, mas esse fenômeno somente acontece depois que é semeada na terra. Bendita terra que acolheu Nosso Senhor Jesus Cristo! Bendita terra que testemunhou o rápido e miraculoso crescimento da Semente do Corpo de Jesus depositado no sepulcro. É verdade! Aquele que fora depositado no túmulo como um infeliz condenado, perdedor, fracassado, pequeno, pobre, maldito, ressurge todo poderoso! Maior que todos os homens, vencedor da morte, vitorioso dos principados e potestades, maior que o Templo e suas autoridades, maior que todos os sacrifícios! Vitorioso! Glorioso! Não mais submetido ao tempo, nem aos espaços. Homem Novo, trazendo as marcas da paixão em seu Corpo Glorioso nos recorda que não há outro caminho para o Céu.

Ser pequeno, humilde, o menor. Que os santos da nossa amada Igreja intercedam por nós para que também nós trilhemos esse caminho para o Céu. Santas famílias, santos jovens, santos trabalhadores, santos homens e mulheres, santas crianças! Que seja assim entre nós! “Aquele que deseja ser grande, seja o menor de todos e o servidor de todos.”  Mt 20, 26-27
 

Anajúlia Gabino
Consagrada da Comunidade Católica Árvore da Vida