Você está em:

Ato pelo meio ambiente une igrejas da Arquidiocese de BH


Dom Walmor e os bispos auxiliares – dom Joaquim Mol, dom Luiz Gonzaga, dom João Justino e dom Edson Oriolo -, em carta enviada aos padres e conselheiros paroquiais, fazem um pedido: que sejam tocados os sinos das igrejas no dia 30 de novembro, quando será aberta, em Paris, a 21ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP 21). O pedido é que ao meio-dia, durante três minutos, sejam tocados os sinos de todas as comunidades das Paróquias, “de modo que toda a Arquidiocese de Belo Horizonte, pelo badalar dos sinos, como uma prece, manifeste sua esperança de que as ações ali decididas paralisem o aquecimento global e que também cessem todas e quaisquer formas de terrorismo no mundo”.

Na carta, o Arcebispo e os Bispos Auxiliares ressaltam que, “sob o impacto da destruição de vidas humanas, fauna, flora, córregos e rios, de Mariana e cidades ribeirinhas do Rio Doce e afluentes, em Minas Gerais e no Espírito Santo, pela lama avassaladora que se desprendeu das barragens e sob o impacto do terrorismo praticado na França, viveremos um momento oportuno para uma forte manifestação, durante a realização da 21ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP 21)”.

Na COP 21, líderes de nações assinarão um pacto para diminuir a emissão de poluentes na atmosfera. A Igreja, por meio do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, pede para que essas autoridades aprovem “um acordo climático justo, juridicamente vinculativo e autenticamente transformativo”.

 

Clique aqui e leia a carta dirigida aos padres e aos conselheiros paroquiais