Você está em:

Assembleia Geral do Clero reflete sobre propostas dos fiéis para a 5ª APD

O clero da Arquidiocese de Belo Horizonte reuniu-se em Assembleia Geral presidida pelo arcebispo, dom Walmor, com a presença dos bispos auxiliares dom Joaquim Mol, dom João Justino e dom Edson Oriolo na terça-feira, dia 31 de maio. O evento é realizado  duas vezes por ano, sendo importante oportunidade para as reflexões sobre a ação pastoral da igreja. Tem como um dos objetivos reforçar valores e princípios que marcam a caminhada pastoral dos sacerdotes e a indicação de perspectivas.  Nesse encontro, os padres dedicaram especial atenção às questões relacionadas à 5ª Assembleia do Povo de Deus (APD).

 

Dom Walmor

Um vídeo foi apresentado aos sacerdotes e diáconos, contendo a história das quatro edições da Assembleia do Povo de Deus já realizadas, com depoimentos do Arcebispo e dos vigários episcopais responsáveis pelos trabalhos. O clero também refletiu sobre pesquisa em andamento com vistas à 5ª APD. Católicos dos 28 municípios que compõem a Arquidiocese de BH estão respondendo a um questionário, pela internet, sobre suas expectativas a respeito de um plano pastoral para a Igreja. Segundo o coordenador desse trabalho, o professor da PUC Minas, Malcon Camargos,  quase 6.000 pessoas já  expressaram suas opiniões sobre os temas propostos – só para se ter uma ideia da representatividade desse número, segundo o professor, uma pesquisa eleitoral, em âmbito nacional, costuma envolver em torno de 2.000 entrevistados.

Malcon Camarcos apresentou resultados parciais desse levantamento, que foram  comentados pela equipe do Vicariato para a Ação Pastoral – Maria Lúcia Carvalho Alves, Tânia Mayer, Felipe Magalhães, professor Edward Guimarães (PUC Minas) – coordenada pelo Vigário Episcopal, Padre Aureo Nogueira. O grupo analisou as respostas e seus percentuais, chamando a atenção para os diversos desafios que elas representam na ação pastoral.
 

Professor Malcon Camargos

Diante das informações obtidas com a pesquisa, dom Walmor ressaltou, dentre os pontos que merecem atenção especial na 5ª APD, durante entrevista concedida após a Assembleia. Para o Arcebispo  é fundamental a reflexão sobre a importância da atuação da mulher na Igreja e de seu empoderamento no universo eclesial,  para que ela tenha participação efetiva particularmente decisões.  O Arcebispo defendeu  ainda a  intensificação de ações que fortaleçam a opção preferencial  pelos jovens em suas respectivas realidades.

O bispo auxiliar dom Joaquim mol, sublinhou que os dados fornecidos pelo levantamento devem ser considerados nos estudos e reflexões da 5ª APD.  Dentre as questões que mais preocuparam o bispo destaca-se o alto percentual  de respostas que representam indefinição ou seja: muitos entrevistados responderam “mais ou menos” em perguntas importantes como, por exemplo, sobre a ação profética da igreja,  sobre peso da burocracia  ou a respeito da proximidade da igreja de seus  fiéis.  

Dom Mol referiu-se ainda à importância de a 5ª APD buscar respostas para temas considerados relevantes  pela maioria dos católicos que esperam  da  Igreja uma ação incisiva, no sentido de reverter o distanciamento dos jovens, de se posicionar quando tema é a diversidade sexual e de aprimorar o acolhimento dos casais em segunda união ou em situação irregular.

 


Vigário Episcopal para a Ação Pastoral, PadreAureo Nogueira, dom João Justino e dom Joaquim Mol

 


Vigário Episcopal para a Ação social, padre Chico Pimenta, dom Edson Oriolo e padre Paulo César

 


Equipe do Vicariato Episcopal para a Ação Pastoral

 


Momento de oração abre Assembleia Geral do Clero