Você está em:

[Artigo] Iniciação à Vida Cristã na 4ª Semana Brasileira de Catequese-Neuza Silveira Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético de Belo Horizonte

Participantes da 4ª Semana Brasileira de Catequese

 

 

A Iniciação à vida Cristã está a serviço da Igreja, vista como “imagem terrena da Santíssima Trindade”, que vem caminhando na história, renovando-se a cada geração, no seu tempo e espaço, como comunhão-missão. Esse percurso se aproxima da nossa geração refletindo a importância do protagonismo dos cristãos leigos e leigas, membros do povo de Deus, segundo sua identidade cristã e vocação. Todos trabalhando em comunhão manifestam a única Igreja de Cristo, fazendo parte integrante dessa Igreja peregrina que se fez Sacramento do Cristo, representando o Corpo de Cristo e tendo o próprio Cristo como cabeça que a dirige e a ordena nesse mundo.

Dentre todos que se colocam a serviço para o crescimento da Igreja estão os catequistas que procurando compreender e vivenciar uma fé cristã autentica, se colocam em busca de sua própria identidade de fé. Uma boa formação de identidade para bem transitar diante da complexa realidade religiosa plural em que vivemos, bem como diante dos diversos tipos de interlocutores que encontramos ao nosso redor. Tudo isso para bem servir essa Igreja caminhante.

Para todos os catequistas que acompanharam a divulgação dos comentários sobre as conferências realizadas na 4ª Semana Brasileira de Catequese pode observar a importância dos temas para a nossa caminhada catequética. A Primeira conferência foi realizada pelo Professor Edward Guimarães sobre o tema “Anunciar-testemunhar Jesus Cristo num mundo Plural: novos interlocutores”. Ele chama a atenção para as mudanças do mundo atual que está a exigir que se mude o jeito de acolher e viver a fé cristã. A partir de uma leitura da realidade atual, ele nos fala de como a evangelização nos coloca diante de pessoas transformadas pela cultura secularizada; pela exigência de novas tecnologias; pessoas pertencentes a outras religiões e de outras igrejas, pessoas carentes de afeto e reconhecimento desejosas de ser ouvidas e de participar, cientes de sua liberdade e igual dignidade, excluídas da mesa da cidadania e da dignidade humana, e nos pergunta? Como anunciar Jesus neste mundo Plural?   Ele nos faz refletir que o anúncio é de uma fé autêntica como foi a de Jesus, para que possamos irradiar a fé. A vida de Jesus nos revela que Deus pai tem um projeto para todos. Assim, todos são chamados a sintonizar com a fé de Jesus e sair em missão, não para fazer católicos, mas para fazer testemunhas da fé cristã.

Quando a Igreja nos oferece um projeto de catequese com Inspiração Catecumenal, ela nos convida para olharmos para as experiências que deram certo no passado e de lá trazermos elementos que possam se enriquecer a nossa realidade.  Olhando para o modo de educar a fé, nos primeiros séculos da caminhada do cristianismo, podemos enxergar as belas experiências que lá aconteceram. Os catequistas da época evangelizavam com intrepidez, com criatividade, com entusiasmo, com intensidade, com paixão, com responsabilidade etc. Anunciavam a pessoa de Jesus e a ele aderiam. Era um projeto de vida que surgia a partir do encontro com ele. Os interlocutores, ou seja, os primeiros cristãos ouviam atentamente o que se narrava sobre a Pessoa de Jesus e deixavam a Palavra chegar até o coração, o que é próprio do Catecumenato: “alargar o coração e os ouvidos à Palavra de Deus”. A partir dessa experiência vivida, muitas pessoas tornaram-se discípulas e discípulos anunciadores da Palavra fazendo com que chegassem até nós as belas experiências no caminho do seguimento. Foram “iniciados” por isso perseveraram.

Colocar-se no seguimento: ação importante no caminho da Catequese de Iniciação à Vida Cristã.  Esse foi o tema apresentado na 2ª Conferência da $SBC, pela Ir. Vera Bombonato, fsp: “Seguimento de Jesus e sentido da vida”. Ela nos diz que a finalidade do seguimento é assemelhar-se a Jesus, ter o seu estilo; participar de seu destino, assumir sua causa e dispor-se a caminhar com Ele. Assim, o catequista é, antes de tudo, alguém que respondeu ao chamado de Jesus e se colocou á disposição do Mestre Jesus. Sabedor de que a dinâmica da sua relação com Deus passa pela sua existência, assim, na catequese, essa dinâmica passará através do catequista, do seu testemunho de vida e ajudará às pessoas que, respondendo ao chamado, podem romper com a situação anterior e adotar nova forma de vida e se comprometer com Jesus.

Muitas coisas boas aconteceram na 4SBC. Muitas falas provocaram um despertar para a realidade atual e se colocar no seguimento. Sair do isolamento e da auto referencialidade e ir ao encontro do outro.

Vamos continuar nossa conversa, mas, por ora, ficamos por aqui. Abraços a todos os catequistas!

 

 

 

 

Neuza Silveira de Souza
Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético de Belo Horizonte