Você está em:

Arte e cultura integram crianças e adolescentes na promoção da cidadania


 

A Paróquia Coração Eucarístico de Jesus ajuda a promover a união entre as comunidades do bairro Coração Eucarístico e da Vila São Vicente. Essa aproximação é consequência do apoio  ao Projeto Vida, que é uma proposta de levar atividades de cultura e arte para as crianças da Vila.

O projeto foi idealizado por uma paroquiana, a psicóloga Ângela Maria Silveira. Professora das oficinas de cultura e arte  para crianças da Vila São José,  ela atua profissionalmente por meio da Organização Não Governamental Oficina Pedagógica Padre Tadeu Gabriele,  obra da Congregação Filhas de Nossa Senhora das Neves.

E são os adolescentes da Vila São José, com idades entre 14 e 17 anos,  que trabalham como voluntários ao lado da psicóloga, junto às crianças da Vila São Vicente. Uma conquista do Projeto que tem como real objetivo enriquecer o caráter das crianças com valores éticos e de cidadania, e não apenas levar aos mais pobres a oportunidade de aprender um pouco sobre arte e dar-lhes acesso a serviços como os de psicologia e psicopedagogia.

As dinâmicas começam sempre com uma roda de espiritualidade , com leitura e reflexão sobre textos, músicas,  oficinas de arte, trabalhos artesanais e momento do lanche. Esporadicamente, voluntários se dispõem a fazer algum trabalho com as crianças.  

Participam das atividades em torno de 40 crianças que são acolhidas em um espaço emprestado pelos vicentinos. O Pároco, monsenhor Éder Amantea, acompanha de perto o trabalho dando todo o apoio necessário para a realização do Projeto e orientação pastoral.

Segundo a coordenadora, aos poucos, os meninos e meninas que são de famílias católicas passam a adotar a Paróquia como espaço de convivência, o que contribui para a evangelização.  Aqueles que são de outras denominações religiosas, segundo a psicóloga, são respeitados em suas particularidades, num convívio que educa para o ecumenismo e o respeito aos que são diferentes.

Ângela Silveira observa que embora os encontros com as crianças da Vila São Vicente seja  somente nas manhãs de sábados,  os avanços são significativos. “A gente percebe que elas passam a se posicionar melhor na realidade em que vivem e, especialmente, com  o outro, a partir de uma relação de respeito e de mais responsabilidade. E o nosso desejo maior  é esse, transcender ao objetivo de ensinar o artesanato. Trabalhamos o que está na essência do ser humano, o que se refere a valores e princípios .  Conseguir isso, como já conseguimos,  é uma vitória”.