Você está em:

Arquidiocese de BH prepara jovens para defenderem a natureza e os bens culturais

O serviço-aprendizagem Guardiões do Patrimônio Cultural, iniciativa desenvolvida pela Arquidiocese de Belo Horizonte nas cidades históricas de Sabará e Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte, começou oficialmente nesta quinta-feira, durante solenidade em Brumadinho. Participaram desse momento de apresentação o bispo auxiliar dom Vicente Ferreira, o padre Joel Maria, Vigário para a Ação Pastoral, o padre Nivaldo Magela, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, professor Josimar Azevedo, da Pastoral da Cultura, entre outros convidados.

O serviço-aprendizagem Guardiões do Patrimônio busca preparar jovens, a partir de aulas, visitas guiadas e atividades práticas, para a defesa dos recursos naturais, históricos e culturais de suas cidades. As aulas são gratuitas e os jovens participantes foram previamente selecionados pelas paróquias das cidades históricas. São cerca de 20 alunos, em cada turma.

Nos cursos preparados por professores da PUC Minas, os jovens vão conhecer mais sobre os patrimônios ambientais e histórico-culturais de seus municípios, e a importância de preservá-los. Também aprenderão mais sobre empreendedorismo e desenvolvimento econômico sustentável. Com esse trabalho, a Arquidiocese de Belo Horizonte busca contribuir para que os jovens, reconhecendo todo o patrimônio de suas cidades, estejam capacitados para atuarem como guias e profissionais ligados à área do turismo. Ao mesmo tempo, a formação permitirá que a juventude dedique-se à preservação dos bens de suas regiões.

No próximo sábado, em Sabará, as aulas serão das 14h às 18h, com visita à Igreja Nossa Senhora da Conceição. Em Brumadinho, o curso será pela manhã, das 9h às 13h.