Você está em:

Arquidiocese de BH apoia campanha do Ministério Público contra comércio ilícito de bens culturais

O Ministério Público de Minas Gerais, por meio da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico, trabalha para recuperar 707 peças sacras subtraídas de igrejas, capelas e museus em todo o Estado. Para auxiliar essa busca, estão sendo distribuídos cartazes criados com o objetivo de combater o comércio ilícito de bens culturais e divulgar algumas das peças que são procuradas, iniciativa que conta com o apoio da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Em circular sobre a Campanha de Combate ao Comércio Ilícito de Bens Culturais, a Promotoria destaca a importância fundamental da participação ativa da sociedade brasileira na preservação do patrimônio cultural, visto que esse tipo de crime não conhece limites geográficos.  O documento afirma que os bens culturais sacros mineiros retirados de seus locais de origem encontram-se nas mãos de colecionadores e antiquários, principalmente de outras Unidades da Federação ou mesmo do exterior.