Você está em:

Arquidiocese de Belo Horizonte mobiliza grupos de fé e política

O 2º Encontro de Fé e Política, que será realizado no dia 26 de outubro, já começa a ser planejado pelos grupos da Arquidiocese de Belo Horizonte. No último sábado, representantes desses grupos, das quatro regiões episcopais da Arquidiocese, estiveram reunidos para definir sugestões para o Encontro Arquidiocesano. A reunião, promovida pelo Núcleo de Estudos Sociopolíticos da Arquidiocese (Nesp) e Núcleo de Políticas Sociais do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política, também possibilitou maior integração entre os grupos, que tiveram a oportunidade de partilhar suas respectivas realidades além de planejar as atividades ao longo do ano.

Ao iniciar os trabalhos, o bispo-auxiliar dom Joaquim Mol lembrou aos participantes que as Diretrizes da Ação Evangelizadora da Arquidiocese de Belo Horizonte, fruto da 4ª Assembleia do Povo de Deus, reconhecem a importância dos grupos de fé e política. O bispo destacou que, na atualidade, muitos temas convidam os cristãos ao engajamento sociopolítico, tais como a questão da terra e a reforma política.

O coordenador do Nesp, professor Robson Sávio, explica que a reunião também foi oportunidade para colher opiniões, sugestões e propostas para os subsídios do projeto Eleições 2014, além de buscar caminhos para o fortalecimento dos grupos de fé e política da Arquidiocese.

Durante o encontro, os participantes foram divididos em quatro grupos de trabalho, compostos pelos representantes de cada uma das regiões episcopais. Motivados pela resolução da IV APD, que determina “a ativação e rearticulação dos Grupos de Fé e Política em todas as Foranias e Paróquias da Arquidiocese, no intuito de promover a participação consciente dos fiéis na sociedade e na perspectiva do exercício da cidadania como testemunho de fé”, os grupos discutiram os pontos da pauta, retornando para a plenária final com uma série de sugestões e encaminhamentos.

Na plenária final, os relatos produzidos pelos grupos foram comparados com outros dados da pesquisa realizada pelo Nesp nos últimos dois anos, quando foram mapeados os grupos e as práticas de Fé e Política no âmbito da Arquidiocese de Belo Horizonte. Como resoluções práticas, foram discutidas formas de fortalecimento dos grupos já existentes e as possibilidades de criação e articulação de novos grupos. Também foi formada uma comissão, com representantes de cada região episcopal e o grupo gestor do Nesp para preparar o 2º Encontro Arquidiocesano de Fé e Política. Essa comissão vai se reunir no dia 8 de junho.