Você está em:

Missas cultivam a esperança no coração dos enfermos amparados pela Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição


Padre Lourival Soares, do Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora da Conceição,
celebra Missa com os enfermos na Casa de Apoio

 

Todas as quintas-feiras, um momento especial se repete na Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição. Animados, dezenas de moradores participam com alegria da Santa Missa. Rezam e cantam com entusiasmo.  Por alguns minutos, esquecem-se da dor. Os moradores, em sua maioria, são soropositivos. Alguns são ex-moradores em situação de rua que se recuperam depois da alta hospitalar. Pessoas que enfrentam graves problemas, mas que mesmo assim encontram um espaço para celebrar a vida.

O padre Lourival Felipe Soares, pároco do Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora da Conceição, é quem preside a Missa, acompanhado por voluntários, como a irmã Roseana Dutra Leite e outras três religiosas da Ordem Sacramentinas de Bérgamo: as irmãs Aline Geralda do Carmo de Souza, Nazarine de Paula Santos dos Santos e Amanda Martins Faria. Também ajuda o acólito Eduardo de Santis.  Ao todo, 14 irmãs sacramentinas se revezam nas celebrações. Além disso, duas vezes por semana fazem visitas aos acamados da Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição. “É uma enorme satisfação ajudar os necessitados. Principalmente, aqueles que estão mais vulneráveis fisicamente. Vê-los sorrir é uma grande recompensa”, diz a irmã Aline Geralda.  
 


Visitas e celebrações são organizadas com a ajuda de evangelizadores leigos e consagrados

 

“Atendemos a um chamado de Cristo quando fornecemos um pouco de alegria para eles”, afirma a irmã Nazarine, que coordena a equipe de canto. O padre Lourival, titular do Santuário Nossa Senhora da Conceição, diz que é muito diferente celebrar para quem está mais fragilizado. “Exige um empenho maior. É preciso fazer com que os presentes tenham sempre uma grande concentração. Temos que instigá-los a participar. Fiquei mais feliz quando uma moradora disse que a Missa estava fantástica e que nunca deixaria de participar.”

Entre os planos do padre Lourival está a criação de oficinas de artesanato e pintura para os moradores da Casa de Apoio. “Sinto que, às vezes, eles ficam sem muitas atividades. Fazendo trabalhos manuais, eles vão se sentir mais bem reconhecidos socialmente”, avalia o sacerdote.   

Mantida pelo Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política com o apoio do poder público, a Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição tem 60 leitos. Aos enfermos, oferece atendimento médico, psicológico e cinco refeições diárias.