Você está em:

Ação das Pastorais Sociais do Regional Leste 2 é tema de Seminário na Arquidiocese de BH

 

Lideranças das pastorais sociais da Arquidiocese de Belo Horizonte  se reúnem com líderes de pastoral das dioceses de Minas Gerais e Espírito Santo, no Seminário do Fórum das Pastorais Sociais do Regional Leste 2 da CNBB, de 6 a 8 de fevereiro,  na capital mineira.  Com a temática “A Ação Social da Igreja: Desafios e Perspectivas”, o encontro objetiva contribuir para a formação social dos leigos e leigas atuantes nas pastorais e movimentos.

Em diálogo com a Campanha da Fraternidade 2015, que tem como tema “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e lema, “Eu vim para servir”, segundo Samuel Silva, membro da equipe de coordenação, a proposta é repensar a ação social diante das conjunturas atuais, tanto eclesial quanto política.

O coordenador do evento explica que o Seminário é realizado semestralmente e tem refletido a animação da ação social na Igreja, especialmente, a partir da chegada do Papa Francisco. “O discurso, a prática e os recentes documentos do Vaticano têm incentivado uma ação ainda mais encarnada e presente da igreja no que diz respeito à questão social. Isso tem impulsionado os agentes de pastoral a responder às necessidades dos mais pobres e excluídos e a rever, com ânimo e vigor, o que tem sido realizado”.

Samuel Silva considera que houve conquistas, mas que há muito a avançar, especialmente, no campo da prevenção e combate da violência contra a criança,  a mulher e o negro, assim como  nas questões da pobreza, da fome, e das desigualdades. “Tudo isso está intimamente relacionado ao processo de evangelização. É preciso atuar ouvindo a realidade e refletindo sobre como é o reino de Deus que queremos para os dias de hoje” – observa.

O Seminário contará com os formadores da Arquidiocese de BH, padre Henrique Faria  e  o diretor de projetos do vicariato para a ação Social e Política Frederico Santana  Rick. Durante o evento, os participantes partilharão conhecimentos e notícias sobre a realidade das pastorais sociais no Regional Leste 2 da CNBB, quando  cada diocese apresentará sua ação conjunta, e o planejamento das ações para 2015. Os participantes também buscam encontrar maneiras de ajudar as pastorais a caminhar, no sentido de orientar as dioceses sobre a criação de seus fóruns de pastorais sociais ou pelo menos, auxiliar na organização de reuniões   que possibilitem a articulação das pastorais sociais para a atuação em conjunto, em suas respectivas áreas.

“Buscamos interpelar os coordenadores e também os bispos para que  incentivem a ação das pastorais em suas dioceses,  pois conhecemos de perto a gravidade da questão social tanto em Minas quanto no Espírito Santo. Diante dessa realidade, é  preciso uma resposta contínua  da nossa parte, como Igreja,  no sentido de escutarmos  os clamores da população” – observa Samuel.

História

O Fórum das pastorais sociais foi criado em 2000, a partir de um pedido de pastorais que sentiram a necessidade de ter esse espaço de diálogo, reflexão e partilha. No mesmo ano, o pedido de criação do fórum foi aceito pelo Regional leste 2 da CNBB. Anteriormente, o que existia era o trabalho isolado das pastorais que se reuniam em alguns momentos, mas não havia este espaço reconhecido pela igreja para reflexão, definição e articulação das ações sociais.

Desde essa época, o fórum tem sido espaço em que mensalmente as pastorais se reúnem para pensar a ação social da igreja, o que é feito respeitando o as espicificidades das pastorais.  Já os seminários são semestrais.O objetivo é construir ações conjuntas ,  estabelecendo o diálogo entre igreja e sociedade, numa perspectiva de transformação social, em respostas aos clamores das pessoas, especialmente das  excluídas, em situação de empobrecimento.

As reuniões mensais do Fórum Social do Regional Leste 2 são realizadas em Belo Horizonte em razão da centralidade da capital. Com a presença do bispo auxiliar da Arquidiocese de BH,   dom Luiz Gonzaga Fechio,  referencial das Pastorais Sociais do Regional Leste 2, participam das reuniões do Fórum os  coordenadores regionais das pastorais Carcerária, da Juventude, da Sobriedade,  da Criança,  de Rua, da Pessoa Idosa, os Agentes Pastorais Negros,   o Conselho Indigenista Missionário, a Pastoral do Menor, da Terra e Pastoral Operária. Também enviam representantes entidades e organismos como a  Caritas Brasileira, o Conselho de Leigos, o Fórum Político Interreligioso, o Vicariato para a Ação Social e Política da Arquidiocese de BH.  

O coordenador do Seminário do Fórum das Pastorais Sociais destaca a fundamental  importância da ação social  da Igreja  realizada pelas pastorais sociais, a partir de cada segmento da sociedade,  no sentido de propiciar respostas aos clamores das pessoas. “É preciso estar presente nos lugares  onde as  pessoas vivem, nas comunidades. E,  por meio de nossas reuniões e seminários,  pedimos o apoio de todo o clero e das comunidades paroquiais para criar estruturas capazes de responder às necessidades da população mais pobres. Esse é o apelo do  Papa Francisco para que a igreja  responda, com ações,  aos apelos de todos os excluídos da sociedade”.