Você está em:

 

Às vezes me pergunto: Quem somos? De onde viemos e aonde vamos? Somos parte de uma corrente que faz 15 bilhões de anos começou naquele famoso Big Bang, início de tudo, e se dirige implacável para um objetivo positivo comum. Saímos da Luz e para a Luz voltamos. Somos filhos da Luz!

O nosso Universo cilíndrico ainda se expande e está imerso num “Multiverso”. Há bilhões de galáxias (200?) e a Via Láctea, a nossa, apenas é uma delas. A nossa galáxia está povoada por 100 bilhões de estrelas e o Sol apenas é uma delas. No belo planeta Terra há 30 milhões de espécies e o ser humano é, apenas, uma delas. E desses 6 bilhões de indivíduos que hoje circulamos pelo mundo, você e eu somos apenas um deles… Quem é você no meio dessa multidão?

Somos realmente terra que respira, animais pensantes a caminho do infinito. Carregamos o mais simples (a matéria!) e o mais complexo (o pensamento!). Como você circula nessas áreas existenciais de si mesmo?

E onde estamos? Vivemos no planeta Terra que flutua no espaço girando sobre si mesmo e se deslocando a uma grande velocidade. Nesta ilha espacial há: matéria, vida e pensamento. Do mais simples brotou o mais complexo. Fora pulos qualitativos que demoraram milhões de anos para serem dados. Somos realmente terra que respira, animais pensantes a caminho do infinito. Carregamos o mais simples (a matéria!) e o mais complexo (o pensamento!). Como você circula nessas áreas existenciais de si mesmo?

Nessa caminhada alguns se perdem e outros ficam magoados e machucados. Muitas vezes precisamos dos especialistas do corpo e outras vezes os da alma, pois há patologias que nos ferem e outras nos matam. Vivemos continuamente num campo de batalha e precisamos da ajuda de todos… Esta solidariedade humana é um mistério!

Ninguém é, pois, uma ilha. Somos indivíduos incompletos e nos relacionamos, sobretudo, com pessoas. As coisas não preenchem o nosso vazio interior! A complementariedade positiva dos outros é fundamental. Quem não sai de si mesmo, implode.

Há um mistério na vida: o amor. Há amores passageiros e outros que são eternos!

A evolução cria níveis mais perfeitos e profundos. A consciência e a mística talvez sejam os últimos níveis e os mais evoluídos, pois à medida que a consciência aumenta o Espírito transparece.
Deus está presente no processo todo, mas é percebido de modos diferentes. Carregamos bilhões de anos que nos abrem para todos os lados. Nosso limite é o infinito…

Uma pergunta: Qual o nível de sua consciência?

 

Pe. J. Ramón F. de la Cigoña sj