Você está em:

A felicidade suprema: viver no amor de Deus

Uma grande oportunidade de perceber a beleza da unidade existente entre os dois Testamentos é, cada dia, refletir sobre a Palavra de Deus e deixar despertar o gosto pela beleza literária dos textos bíblicos. A Bíblia é um livro de linguagem alegórica, simbólica e poética que deve ser conhecida e saboreada. Se tomarmos tudo ao pé da letra, perderemos a profundidade da mensagem. Os autores da Bíblia foram grandes sábios e poetas. Sabemos que os poetas se expressam por meio da linguagem figurada para exteriorizar sentimentos profundos, difíceis de serem comunicados numa linguagem concreta.

 

Vamos aproveitar os dias do mês de setembro, Mês da Bíblia, para aprofundarmos o nosso modo de fazer as leituras bíblicas, deixar-nos mover conforme a vontade de Deus, conferindo-nos sensibilidade para percebê-lo e perceber seu Reino. Enxergar os acontecimentos, não com os olhos da razão, mas com os olhos do coração. Abrir bem os olhos, os ouvidos e a sensibilidade para essa linguagem tão profunda usada na Bíblia tão frequentemente.

 

Para se chegar a tudo isto, é necessário tomar a Bíblia na mão, fazer as leituras e rezar as orações assim como vão sendo indicadas. Se fizermos uma simples leitura deste artigo, sem fazer a leitura na própria Bíblia, nada feito. Deve-se reservar, ao menos, uma meia hora para estudar e saborear aquilo que é apresentado aqui. E assim veremos como vamos gostar de ler a Bíblia e rezar com ela. 

 

A Aliança, na Bíblia

 

Sabemos que Deus fez uma Aliança com seu Povo. Mas, o que quer dizer isto?

 

A palavra “aliança” nos lembra do anel de casamento que os noivos colocam no dedo um do outro. Esta aliança é símbolo do amor e da fidelidade que os dois se prometem. É por isso que a aliança é redonda, não tem começo nem fim. Ela é de ouro, o que indica a duração para a vida toda.

 

Deus faz Aliança com seu povo, isto é, “Deus se casou” com seu Povo numa união de amor e fidelidade para sempre! Há muitos textos na Bíblia que falam sobre isto. Citamos, hoje, um do livro do Profeta Oseias:

 

“Eu me casarei com você para sempre, me casarei com você na justiça e no direito, no amor e na ternura. Eu me casarei com você na fidelidade e você conhecerá Javé” (Os 2,21-22).

 

Pode haver palavras mais bonitas sobre o amor de Deus para com seu Povo?

 

O Rei se casa com uma menina pobre e rejeitada

 

Há um texto no livro do Profeta Ezequiel que descreve, numa linguagem toda poética, este casamento de Deus com Israel. Este é o momento de tomar a Bíblia na mão e procurar o texto em Ezequiel 16, 1-14.

 

Vamos ler o texto e saborear a linguagem figurada e a profundidade da mensagem. Observem que Israel é comparado a uma criança pobre e abandonada, jogada no lixo quando nasceu. Mas, passou o “príncipe encantado” e se casou com ela. Enfeitou-a com roupa bonita e muitas joias. Vá até a Bíblia, faça sua leitura e descubra a profundidade da mensagem e sua beleza.  Para complementar sua reflexão sobre o tema, leia também Oseias 11,1-4.8-9.

 

Neuza Silveira de Souza
Comissão Arquidiocesana Bíblico-Catequética de Belo Horizonte