Você está em:

93 anos Sacej: apresentações de livros do Instituto de Filosofia e Teologia e da Arquidiocese de BH

O Seminário Arquidiocesano Coração Eucarístico de Jesus (Sacej) celebrou 93 anos nesta terça-feira, dia 15 de março. Durante evento na PUC Minas, Unidade Coração Eucarístico, houve o lançamento de publicações do Instituto de Filosofia e Teologia Dom João Resende Costa (IFTDJ) e da Arquidiocese de Belo Horizonte. Também foi apresentado o Guia Pastoral Presbiteral, Diretrizes do Diaconato Permanente e do Guia Pedagógico do Sacej. 
 
O evento contou com a presença do arcebispo dom Walmor e do bispo auxiliar dom Joaquim Mol, além de dom Marco Aurélio Gubiotti, bispo de Itabira e Coronel Fabriciano e do diretor do instituto, padre Evandro Campos Maria. Participaram professores, estudantes, padres e evangelizadores da Arquidiocese e de outras dioceses do país.
 
Ao lançar as Diretrizes do Diaconato Permanente e o Guia Pedagógico do Sacej, dom Walmor disse que o evento confirma o que se buscava há alguns anos com a transferência física do IFTDJ para o coração da PUC Minas, ocupando o prédio 4, no  Coração Eucarístico: “O sentido era de que o Instituto não fosse um apêndice da Universidade, mas o coração dela, pelo que se ensina, se discute, pela produtividade”.  Dom Walmor disse ainda que é enorme e permanente o desafio de formar bem aquele que se propõe a ser servidor do povo de Deus “o seminarista precisa atualizar-se, estar à altura para ser servidor, o que exige muita humildade e alinhamento”. Dom Walmor também se referiu aos 93 anos do Sacej e anunciou o desejo de inaugurar a nova sede, que terá o nome Convivium Emaús, até o início de 2017, nas proximidades da Unidade Coração Eucarístico da PUC Minas. 
 
O reitor do Sacej, padre Nivaldo Santos, falou sobre o Guia pedagógico, e explicou que a atual edição é mais complexa e exige “um esforço dos seminaristas no estudo e imersão nesta tarefa imperdível no conhecimento do caminho que se faz, daqueles que percorrem esse caminho e os que depois virão”.
 
Dom Mol apresentou o novo volume da coleção Arquidiocese em Movimento, “publicação qualificada” que mostra as ações eclesiais, políticas, socioeducativas, religiosas da Arquidiocese de Belo Horizonte. “O nascimento desta coleção se deve ao reconhecimento da importância dessas ações para o diálogo e o reconhecimento do Cristianismo no mundo”, disse o reitor da PUC Minas. 
 
O professor padre Evandro Campos Maria disse que o evento mostra a importância dos livros que têm a participação de professores de Teologia, Filosofia e Ciências da Religião e da Arquidiocese de Belo Horizonte e a contribuição do Instituto para os caminhos da Igreja e da sociedade. “O potencial científico, espiritual e pastoral do Instituto é muito grande e poderá ser ainda mais desenvolvido”, disse Evandro Maria, contribuindo para sua missão evangelizadora. Ele lembrou que o Sacej remonta ao início da Arquidiocese de Belo Horizonte, que em fevereiro completou 95 anos.
 
O professor frei Luiz Antônio Pinheiro OSA, chefe do Departamento de Teologia e coordenador do colegiado do curso, falou sobre o lançamento do terceiro volume da coleção História da Arquidiocese de Belo Horizonte, intitulado A Arquidiocese de Belo Horizonte e o Laicato, volume que terá um segundo tomo a ser lançado. Ele explicou que a coleção preserva a memória, por ocasião dos cem anos da Arquidiocese, que se completarão em 2021. Serão, até lá, no mínimo dez volumes, que obedecem a uma sequência diacrônica e temática, situação histórica e teológica dos temas que se quer desenvolver, explicou frei Luiz.
 
O professor Josimar da Silva Azevedo, coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Pastoral da Cultura (Nepac), órgão do Anima PUC Minas, apresentou o Santuário Digital – Portal do Ambiente e da Memória –, que pode ser acessado pela internet no endereço santuariodigital.com.br. O site reúne banco de dados, aplicativos, fotos, vídeos, mapas sobre bens ambientais e culturais da Arquidiocese de Belo Horizonte e irá reunir esses bens de dioceses de todo o país, com recursos de capacitação a distância de agentes culturais a partir de cursos ministrados pela PUC Minas Virtual. “O Santuário Digital integra, organiza e disponibiliza, pelo portal e pelos aplicativos, onde estão esses bens, como usufruir deles e compartilhar com outras pessoas nas redes”, explicou o professor Josimar.
 
O professor Sandro Laudares, do Programa de Pós-graduação em Geografia – Tratamento da Informação Espacial ressaltou que o Santuário Digital pode servir para frear a perda, por furto, de peças do patrimônio histórico-cultural da Igreja Católica, já que reúne informações sobre esses bens por meio de projetos já desenvolvidos pelo Departamento de Geografia, como o Atlas Digital e o Caminho Religioso da Estrada Real (Crer). Ele apresentou ainda o aplicativo Próximo da Piedade, que integra o Santuário Digital e que disponibiliza informações sobre as paróquias da região metropolitana e disponibiliza aos usuários à distância e a referida rota para se chegar ao Santuário Nossa Senhora da Piedade, em Caeté.

O professor Guaracy Bolívar de Araújo Mendes, do Departamento de Filosofia, apresentou o livro Filosofia como Esclarecimento, de autoria dele e de outros dois docentes da cidade de Ouro Preto, obra que pertence à coleção Prática Docente. O professor chamou a atenção para os termos “esclarecimento” e “fascismo”, mencionando o perigo que a democracia brasileira passa com o atual momento político. 
 
O coordenador do Núcleo de Estudos Sociopolíticos (Nesp), do Anima PUC Minas, professor Robson Sávio Reis Souza, do Departamento de Ciências da Religião, apresentou as várias publicações e pesquisas coordenadas pelo Nesp nesses dez anos de existência, completados em novembro último, como o volume Igreja e Sociedade – Análises em Perspectivas. Ele disse que as publicações cumprem uma perspectiva de formação permanente ao oferecer obras qualificadas para quem quer compreender sobre as respectivas temáticas trabalhadas.