Você está em:

Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem: dom Walmor preside dedicação do altar e bênção do presbitério após restauro

O arcebispo dom Walmor presidiu a dedicação do altar e bênção do presbitério, restaurados, em Celebração Eucarística na Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem, no domingo, dia 4 de agosto. A Celebração, que  também marcou o início da Solenidade de Nossa Senhora da Boa Viagem, padroeira de Belo Horizonte, foi um momento de singular importância para toda comunidade de fé. Os fiéis puderam contemplar o minucioso trabalho realizado, que incluiu a restauração da imagem da Padroeira de Belo Horizonte, Nossa Senhora da Boa Viagem, do século 18. Foram seis meses de obra em que especialistas devolveram as cores originais à imagem de Nossa Senhora, às paredes, aos relevos decorativos, às pinturas artísticas e vitrais.

Dom Walmor lembrou que a Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem é uma referência fundamental na história da capital mineira, por ser o marco zero e o começo da história da cidade pela força da fé. “Zelar por esta igreja, restaurá-la, significa também amparar os restauros permanentes que todos nós precisamos fazer na nossa fé, o nosso tesouro mais precioso, que deve ser muito bem cuidado. Fazermos esse passo a passo na restauração desta Igreja significa que estamos comprometidos em cuidar da nossa fé, da experiência de aqui proclamar a Palavra, celebrarmos o Mistério Pascal, e, portanto, nos banhar na força do amor de Deus. Por isso mesmo, convocamos todas as pessoas e segmentos da sociedade para colaborarem, porque o patrimônio sacro e religioso que a nossa Igreja tem, em todo o Brasil, particularmente em Minas Gerais, significa muito nessa missão de cuidar das raízes de nossa fé”.

Padre Marcelo Silva, pároco da igreja e provincial dos sacramentinos, agradeceu a todos que tornaram possível o restauro do altar e do presbitério, dirigindo um agradecimento especial a dom Walmor, “um pastor que também sabe valorizar a arquitetura, a arte e a cultura, um pastor nos mais diversos aspectos da vida da comunidade”- disse o padre, que convidou os fiéis a aplaudirem o Arcebispo. O sacerdote explicou que a partir de agora conta com o apoio da comunidade para iniciar uma nova etapa: a restauração da nave da igreja e da parte externa.

O restauro do templo ocorre por etapas. O telhado e as duas capelas laterais, que ficam no interior da igreja, também foram restaurados, momento em que a equipe técnica envolvida nas obras descobriu as cores originais das paredes, barrados e relevos decorativos.

As obras são realizadas a partir de doações de pessoas físicas e jurídicas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, assim como doações espontâneas de paroquianos e amigos da Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, além dos eventos organizados pela comunidade paroquial.

A devoção a Nossa Senhora da Boa Viagem

No século 18, para receber a imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem, vinda de Portugal, foi construída uma capela, na rota dos tropeiros que exploravam o interior do Brasil em busca de riquezas. Ao redor dessa pequena capela, formou-se o Arraial Curral Del Rey, povoado que deu origem à Capital Mineira. Com o crescimento do povoado e da devoção a Nossa Senhora da Boa Viagem, foi edificada uma igreja maior, posteriormente demolida para a construção de Belo Horizonte – primeira cidade planejada do país. O atual templo foi concluído em 1923 e está onde, no passado, a primeira Igreja foi erguida, o marco zero de Belo Horizonte.