Você está em:

Mosteiro de Macaúbas: dom Walmor celebra a Eucaristia com as religiosas concepcionistas

O arcebispo dom Walmor celebrou a Eucaristia no Mosteiro de Macaúbas, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, com as irmãs concepcionistas e muitos fiéis. Um dia de ação de graças por três motivos especiais: a conclusão das obras de restauração de parte do muro que protege o Mosteiro, a beatificação de 14 irmãs da Ordem da Imaculada Conceição assassinadas durante a Guerra Civil espanhola e a abertura oficial de uma exposição fotográfica sobre o cotidiano de oração e trabalho no mosteiro.

Por volta das 10h de domingo, foi feita a bênção do chamado Muro da Lenha, restaurado em sua porção sul. O serviço de restauração foi realizado com mão de obra local e teve a produção de aproximadamente 1200 mil tijolos de adobe artesanais, que complementaram um trecho de 150 metros lineares da estrutura que estava arruinada.

O restauro da estrutura de adobe, exemplar único na cidade, e que tem uma interessante cobertura de beira-seveira, faz parte da campanha Abrace Macaúbas, sendo resultante do entendimento entre o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Prefeitura de Santa Luzia. O projeto de restauro foi oferecido pelo Memorial da Arquidiocese de BH. Em seguida, na Capela do Mosteiro, foi celebrada Missa. Dom Walmor destacou em sua homilia o trabalho desenvolvido pelas irmãs de Macaúbas na manutenção de um dos mais importantes marcos da religiosidade da Arquidiocese de Belo Horizonte e de Minas Gerais e ressaltou a fé e a entrega das irmãs mártires como testemunho da fé cristã, sendo esse um exemplo que deve ser guardado no coração de todos.

Um dos momentos mais emocionantes da cerimônia em Macaúbas esteve reservado para a leitura dos nomes das 14 irmãs concepcionistas que foram assassinadas durante a Guerra Civil espanhola de 1936. As irmãs foram beatificadas em uma cerimônia que ocorreu no dia 22 de junho de 2019, na Catedral Santa Maria a Real de Almudena, presidida pelo prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, Cardeal Giovanni Angelo Becciu.

Durante a leitura dos nomes, sob o som do toque dos sinos do Mosteiro foi descerrada uma fina cortina de seda que encobria a imagem oficial das mártires, obra artística do artista espanhol Luis Ruiz. A estampa retrata as irmãs martirizadas (mortas em defesa da fé) em uma escadaria que tem em sua parte superior a imagem de Nossa Senhora e de Santa Beatriz da Silva Menezes, fundadora da Ordem da Imaculada Conceição que está presente em Macaúbas desde 1933.

Encerrando as celebrações, os presentes puderam admirar o trabalho fotográfico de Marcos Ikeda e Rubens Mello que propuseram uma exposição como parte das ações da campanha Abrace Macaúbas. Durante um dia, os fotógrafos acompanharam os trabalhos das irmãs concepcionistas em atividades que revezam oração, trabalhos manuais, cuidados com o jardim e a horta, além da manutenção do complexo histórico. Em breve, a exposição que está na Portaria do Mosteiro, percorrerá outros pontos da cidade, e até mesmo de Belo Horizonte, para maior divulgação da campanha Abrace Macaúbas.
Ao final, a madre Maria Imaculada de Jesus Hóstia, que coordena a mobilização do Abrace Macaúbas em parceria com a Associação Cultural Comunitária de Santa Luzia, fez o agradecimento a todos os participantes da campanha (6ª Promotoria de Justiça da Comarca de Santa Luzia, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Santa Luzia, Memorial da Arquidiocese de BH, IEPHA/MG e IPHAN), ressaltando que ainda falta recuperar a parte elétrica e garantir a descupinizacão do prédio que tem mais de 11 mil metros quadrados de construção.

Informações sobre a campanha Abrace Macaúbas, clique aqui.