Você está em:

Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição

Nos últimos anos, a senhora Simone Aparecida Evangelista, 52 anos, só consegue se locomover por meio de cadeira de rodas. Sua saúde está cada vez mais fragilizada, por causa de sucessivas enfermidades, como toxoplasmose, meningite e Acidente Vascular Cerebral (AVC). Mãe de 14 filhos e 11 netos, ela foi contaminada pelo vírus HIV pelo próprio marido, com quem viveu durante 26 anos. Hoje, vive na Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição, instituição da Arquidiocese de Belo Horizonte que fica no bairro Lagoinha. Simone Evangelista lamenta não receber mais a visita de seus filhos. Ela destaca o acolhimento da Casa de Apoio: “Aqui construí uma nova família, pois encontrei pessoas que tiveram uma trajetória semelhante à minha, que sofrem com o estigma do vírus da Aids, mas que estão com esperança de encontrar dias melhores”,  diz.

 

Na casa, também reside Reinaldo Ferreira Sena Tomaz, de 42 anos, que foi motorista de caminhão e ambulância. Diagnosticado com HIV em 2013, ele chegou muito fragilizado à Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição. “Cheguei em uma cadeira de rodas. Hoje, já consigo andar e tenho melhorado cada vez mais”, conta Reinaldo que, duas vezes por semana, faz sessões de fisioterapia. Pai de três filhas, entre 14 e 22 anos, ele diz que pretende reconstruir a sua vida. “Por causa da doença, perdi amigos e minha família se afastou de mim, mas na casa estou adquirindo forças para me reerguer. Tenho certeza de que ainda vou ter saúde o suficiente para levar uma vida bem melhor”.

Simone e Reinaldo, com outros pacientes amparados na Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição participam sempre das diversas atividades promovidas na Instituição. “Faço oficinas de pintura em pano e tela e adoro as festas”, destaca Simone. Já Reinaldo prefere jogar damas com outros moradores da Casa de Apoio. “Já ganhei até alguns troféus, em outros tempos”, declara.

As atividades da Casa se dividem em cuidados diários (acolhimento, cuidados com higienização, alimentação, curativos, administração de medicamentos), transporte e acompanhamento dos pacientes em consultas e passeios, serviço social (atendimento profissional, procedimentos para obtenção de documentos, orientação e assessoria para garantir a efetivação de direitos, sessões de fisioterapia, orientações sobre hábitos saudáveis). A Instituição organiza ainda uma série de atividades que contribuem para o bem-estar físico, emocional e espiritual das pessoas amparadas: Missas, celebrações, confraternizações, passeios, palestras e oficinas, tudo com o objetivo de valorizar a vida e o ser humano de forma integral.

Um grupo de fiéis da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, que fica no bairro Castelo, na região da Pampulha em Belo Horizonte, “adotou” há dois anos a Instituição e faz visitas diárias. “Temos um grupo de WhatsApp e trocamos informações todos os dias sobre os moradores, a evolução deles e as carências”, diz o pároco, padre Júlio César Gonçalves Amaral. O grupo organiza uma confraternização para comemorar os aniversariantes no último sábado de cada mês; promove, todos os anos, uma festa junina e planeja as celebrações do Natal. Os paroquianos amigos ainda se uniram para adquirir um veículo que ajuda no transporte dos pacientes. Com doações, contribuem com a compra de itens essenciais para o dia a dia dos pacientes, como fraldas geriátricas e medicamentos específicos. “Trata-se de uma ação pastoral que nos gratifica bastante. Sabemos que eles fazem parte de um grupo de pessoas que está necessitando de um apoio especial em um momento delicado da vida deles”, diz o padre.

Coordenadora da Pastoral da Saúde da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, a assistente Social Mírian Maria da Silva diz que todos buscam partilhar com os moradores da Casa de Apoio a Palavra de Deus. “Também somos um ombro amigo, que os consola e os ouve. Alguns são abandonados pelas próprias famílias e necessitam de um carinho especial porque se encontram bastante fragilizados emocional e fisicamente”, diz. Ela se recorda que a primeira visita do grupo ocorreu em 16 de maio de 2015 e, nesse período, o grupo pôde perceber a recuperação física e a evolução de muitos moradores.

 

Para ajudar a Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição, Faça Parte:
ligue 31 3319-6111 ou visite: www.facoparte.com.br