Você está em:

Dom Geovane Luís da Silva

Nasceu em Barbacena, aos 21 de junho de 1971. Filho de José Sabino da Silva e Antônia Ferreira da Silva.

Cursou filosofia e teologia no Seminário de Mariana, onde recebeu o ministério de Leitor (1994) , Acólito (1995) e foi ordenado Diácono (1996). Inserido na Ordem dos
Presbíteros aos 21 de junho de 1997 (Carandaí).

Trabalhou em Ouro Preto (1996-1998) como Colaborador e Vigário Paroquial, na Paróquia Santa Ifigênia.

Em Mariana (1998-2003; 2006-2011), atuou na Paróquia Sagrado Coração de Jesus como Vigário Paroquial, Administrador Paroquial e Pároco.

Obteve o título de Mestre (2003-2005) pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, onde estudou Teologia Dogmática e propôs a tese: “Sacrosanctum Concilium 59: elementos de teologia sacramental”.

Possui Pós-graduação em Cultura e Arte Barroca pela Universidade Federal de Ouro Preto.

Atuou como Formador, Diretor Espiritual e Professor no Seminário (1998-2016) onde lecionou Introdução à Liturgia e aos Sacramentos; Iniciação Cristã; Penitência e Unção dos Enfermos, Pneumatologia.

Exerceu a função de Bibliotecário e Diretor Acadêmico do Curso de Teologia (2006-2011).

Participou da Fundação Cultural da Arquidiocese de Mariana (1999-2016); esteve à frente do Museu (1999-2003) e da Comissão Arquidicesana de Arte Sacra (2008-2016)

Atuou nos Processos de Beatificação dos Veneráveis Dom Viçoso, Isabel Cristina e do Servo de Deus, Dom Luciano.

Coordenou a Catequese na Região Mariana Norte (2002-2003).

Foi pároco da Paróquia N. Sra. da Piedade, em Barbacena (2011-2017).

Assessorou a Pastoral Litúrgica, na Região Mariana Norte (1998-2001) e Sul (2011-2013).

Exerceu a função de Vigário Episcopal (2013-2016) e membro do Colégio dos Consultores.

Aos 21 de dezembro de 2016, foi nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte pelo Papa Francisco. Sua ordenação episcopal se deu aos 25 de março de 2017 (Barbacena).

MINISTÉRIO NA ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE

No dia 05 de abril de 2017, iniciou seu ministério pastoral. Foi-lhe confiada as seguintes atribuições: conduzir o Vicariato Episcopal Para Ação Pastoral, o Secretariado Arquidiocesano de Liturgia, o Tribunal Eclesiástico, a Vigararia Geral, a Chancelaria e o Conselho Arquidiocesano dos Reitores de Santuário.

Sua Região Episcopal Nossa Senhora da Piedade é formada pelos municípios de Caeté, Nova Lima, Rio Acima, Raposos, Sabará, Taquaraçu de Minas, Nova União e a região Centro-Sul da Capital.

 

O BRASÃO DE ARMAS E SUA SIMBOLOGIA

O Tronco de Jessé, representado por um arbusto silvestre da família das rosáceas, simboliza a História da Salvação que se plenifica em Cristo, recorda a profecia de Isaías – “Nascerá uma haste do tronco de Jessé e, a partir da raiz, surgirá o rebento de uma flor” (Is 11,1) – e liga-se ao sobrenome do bispo – “Silva”.

A Rosa Branca da qual nasce o rebento dourado que se eleva ao céu evoca Maria, Senhora da Piedade, e o azul que se espraia no escudo recorda a beleza da sua vida enquanto Serva, Mãe e Discípula do Senhor.

A Águia, símbolo de Cristo Ressuscitado, evoca o renascimento e a vida nova no Espírito. Uma referência ao discípulo amado, João Evangelista, ao Doutor da Igreja, Agostinho, e ao onomástico do bispo.

A Coroa invertida simboliza renúncia e desprezo às honrarias mundanas. Alude a São Luís Gonzaga, sua caridade heroica e ao segundo nome do bispo, nascido e ordenado presbítero no dia em que se celebra a memória do santo jesuíta.

A Divisa ostenta o lema extraído do comentário de Santo Agostinho a Jo 21,12-19, no Discurso CXXIII.5, onde se lê: “Sit amoris officium, pascere dominicum gregem – Seja serviço de amor, apascentar o rebanho do Senhor”. O ministério apostólico nasce do amor de Cristo, Bom Pastor, e simultaneamente é irradiação deste amor que se revela no serviço alegre e generoso a todos.

 

CONTATO:

Palácio Cristo Rei Praça da Liberdade, 263 – Bairro Funcionários
30.140-010 – Belo Horizonte/MG